1.35 “The Mighty Casey” (O Poderoso Casey)

Posted: 29.3.11 | Postado por Thiago Manzo | Marcadores: , 0 comentários

Directed by Robert Parrish and Alvin Ganzer
Written by Rod Serling

“Mouth” Mcgarry, é o técnico de um time de baseball falido que anda mal das pernas dentro do campo, permite que um robô chamado Casey jogue no time. Casey têm a habilidade de lançar bolas super rápidas que não podem ser acertadas. Eventualmente, Casey é acertado por uma bola e passa por um exame físico, a Liga Nacional descobre e regula que Casey deve ser retirado da equipe por não ser humano.

O inventor de Casey, Dr, Stillman, Dá a ele um coração ‘artificial’ para ser classificado como humano. Agora que Casey tem emoções humanas, ele recusa lançar suas bolas rápidas o bastante. Ele argumenta que sente empatia com o batedor não quer arruinar a carreira dele com um strike. Com o time certamente fechando em breve, Dr. Stillman dá a Mcgarry ‘blueprints’ de Casey como souvenir. Olhando para os planos de fabricação, Mcgarry têm uma brilhante idéia, enquanto ele o cientista resolvem criar um inteiro time de robôs “Casey”...

.curiosidades:
Filmado numa versão do estádio do Wrigley Field, sempre usada para filmes.

.Thiago Manzo
Keep Reading...

1.34 “The After Hours” (Hora Extra)

Posted: 28.3.11 | Postado por Thiago Manzo | Marcadores: , , , 1 comentários
Directed by Douglas Heyes
Written by Rod Serling

Marsha White, uma mulher procurando um presente para sua mãe numa loja de departamentos, decide em levar um bracelete de ouro. Ela é levada pelo ascensorista ao 9º andar, um andar existente além daquele mostrado no elevador. Ela entra no andar, e se vira para reclamar que não há nada lá, mas a porta se fecha deixando ela para perseguir sua realidade. Ela é abordada por uma vendedora que a guia para o único item no andar - um bracelete de ouro que ela deseja. Durante a transação, Ela fica intrigada pelos comentário e ações de ambos, o ascensorista, e a mulher que vende o bracelete. Enquanto Marsha desce pelo elevador vindo do 9º andar, ela percebe que o bracelete está dentado e marcado; ela é dirigida pelo ascensorista para ir ao departamento de reclamações no 3º andar.

Quando ela tenta convencer Sr. Armbruster, o supervisor de vendas, e Sr. Sloan, o gerente da loja, que ela comprou o item no 9º andar, eles dizem que não existe. Marsha fica perplexa depois ver a vendedora que a atendeu e descobrir que não é uma vendedora; ela é uma dos manequins em exibição na loja de departamentos. Enquanto descansa numa sala seguindo sua descoberta assustadora, Marsha se encontra acidentalmente presa dentro da agora fechada loja. Ela tenta achar uma saída, e fica alarmada por vozes misteriosas a chamando e alguns movimentos sutis feito pelos supostos manequins sem vida á sua volta. Se movendo sem direção, ela derruba o manequim marinheiro, que era de alguma forma o ascensorista frustrado do elevador.

Histérica, ela corre de volta para o elevador, que mais uma vez á transporta para o 9º andar, desocupado. Lá, ela gradualmente percebe que os manequins voltaram a vida, um por um, e que ela também, é um manequim. Ela descobre que cada um em turno tem a oportunidade de sair para o mundo e viver entre os humanos por um mês, mas Marsha gostou de sua estadia entre “os outros” tanto que antes do dia do seu retorno, quando era para ela reverter ao seu eu original, ela perdeu sua identidade; ela esqueceu sua verdadeira natureza. Estar com os outros manequins, percebendo que está de volta ao seu lugar natural, permite que o próximo na fila - a mulher vendedora do bracelete - possa sair e viver entre os humanos por trinta dias. Enquanto os outros manequins observam a vendedora sair, o marinheiro, sozinho com Marsha, pergunta se ela se divertiu entre os humanos. “Sempre foi muito bom, sempre foi muito bom.” Assim, Marsha relembra com carinho sua breve aventura com os humanos e com uma expressão passageira de arrependimento, confusão, e um alívio, ela e o marinheiro assumem suas posturas naturais de manequim, crescem á rigidez e se tornam estátuas.

O dia seguinte o hiperativo supervisor, Sr. Armbruster, está fazendo sua energética ronda matinal nos andares de venda e olha duas vezes para um manequim levemente familiar em exposição. A cena final em close de um manequim, Marsha White, de seu rosto com uma transição para as estrelas.

.curiosidades:
Na The Twilight Zone Tower of Terror na Disney existe um expositor de vidro com um bracelete de ouro e um cartão que diz, “Procurando por um presente para sua mãe? Ache na nossa loja de presentes!” Uma referência á esse episódio.

.Thiago Manzo
Keep Reading...

1.33 “Mr. Bevis”

Posted: 10.3.11 | Postado por Thiago Manzo | Marcadores: , 0 comentários
Directed by William Asher
Written by Rod Serling

A vida de um simpático camarada é virada de cabeça pra baixo quando ele começa a receber ‘ajuda’ do seu anjo da guarda.

Mr. Bevis perde seu trabalho, ganha multa no carro e é despejado do apartamento, tudo em um dia. Pouco problema é bobagem. Bevis então conhece seu anjo da guarda j. Hardy Hempstead, que o ajuda. Bevis começa o dia de novo, exceto que agora ele é um sucesso no trabalho, seu aluguel está pago, e seu carro agora é um esportivo em vez do antigo Rickenbaker 1924.

Entretanto, para ter sua nova vida, Bevis precisa fazer novas mudanças: Não ter mais roupas estranhas, nem ouvir música alta, nem ser o bobo da corte do bairro que todos amam. Percebendo que todas essas coisas são o que fazem ele feliz, Bevis pede para que tudo volte como era antes. Hempstead aceita, inicialmente avisando que ele ainda não tem trabalho, carro ou apartamento - mas, talvez, movido pela sua bondade e o calor humano que as pessoas tem por ele, faz com que Bevis tenha seu carro de volta.

Na cena final do episódio, Bevis está tomando seu sexto copo de whisky. Ele sai do bar, onde seu Rickenbacker estava estacionado na frente de um hidrante. Quando Bevis vai tomar uma multa, o hidrante desaparece, e reaparece próximo da moto do policil. Seu anjo da guarda ainda está com ele.

Como é difícil para certas pessoas fazer mudanças, o medo de mudar é grande e aceitar o que vêm, mas também não é possível mudar quem somos. Esse episódio exprime de uma forma humorada, o que muitos nos sentimos. O quanto eu preciso mudar para deixar de ser eu mesmo?

.Curiosidades: Um garoto está empurrando o carro do Bevis. Quando ele começa o movimento ele olha para a câmera para ter a deixa.
. Mr. Hempstead num dado momento diz que ele é o motivo de Ben Hur ter ganho a corrida de bigas. No final, Bevis dirige e no fundo há um cinema escrito “Próxima atração - Ben Hur”.

.Thiago Manzo
Keep Reading...